Tuberculose ultra-resistente na África do Sul

Médicos pedem isolamento de doentes na Plos Medicine

24 janeiro 2007
  |  Partilhar:

 

Uma equipa internacional de médicos pediu à África do Sul para isolar os doentes que sofrem de uma nova forma de Tuberculose ultra-resistente, de modo a evitar uma crise sanitária regional e potencialmente mundial.
 

 

"Em certos casos, dado o risco extremo, justificava-se a quarentena forçada e o isolamento prolongado das pessoas atingidas por esta forma emergente de Tuberculose mortal", afirmam Ross Upshur, da University of Toronto (Canadá) e Jérôme Amir Singh, especialista em Sida de Durban (África do Sul), num relatório publicado na revista Plos Medicine.
 

 

Entre os 554 doentes examinados em 2005, 221 tinham uma Tuberculose multi-resistente (MDR-TB), ou resistente a pelo menos dois dos principais tratamentos, e em 53 a doença resistia a quase todos os medicamentos antituberculose, considerada por isso ultra-resistente (XDR-TB).
 

 

Nesses 53 doentes, 44 já sofriam de Sida. A duração média de sobrevivência após o diagnóstico foi de 16 dias para 52 dos 53 doentes. "Uma taxa de mortalidade tão elevada com uma Tuberculose ultra-resistente, sobretudo num período tão curto, não tem precedentes em todo o mundo", sublinham os médicos.
 

 

A 01 de Dezembro de 2006, a África do Sul tinha registado 300 casos de XDR-TB e pelo menos 30 novos casos são diagnosticados mensalmente no KwaZulu, província de Natal. Segundo estes médicos, estes números "representam apenas uma pequena proporção da extensão do problema, já que se desconhece quantas pessoas têm infecção latente".
 

 

Além da África do Sul, foram confirmados casos de Tuberculose ultra-resistente noutros 18 países, incluindo na Europa, mas sem uma mortalidade tão elevada.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.