Troca de seringas evitou sete mil infecções de SIDA

Programa poupou 400 milhões euros

16 julho 2002
  |  Partilhar:

A troca de 23 milhões de seringas, registada em Portugal nos últimos oito anos permitiu evitar 7.000 novas infecções por VIH, em cada 10 mil utilizadores de drogas injectadas, e poupar pelo menos 400 milhões de euros.
 

 

Segundo a estimativa do impacto do programa "Diz não a uma seringa em Segunda mão" no risco de infecção por VIH/SIDA na população portuguesa de utilizadores de drogas injectadas, a tradução económica das novas infecções por VIH evitadas poderá ter sido superior a 1.700 milhões de euros (350 milhões de contos) e, no mínimo, 400 milhões (80 milhões de contos).
 

 

Iniciativa da Comissão Nacional de Luta Contra a SIDA (CNLCS), este programa começou a ser aplicado em 1993 pelas farmácias que integram a Associação Nacional das Farmácias (ANF), nos postos móveis e pelas instituições que, através de protocolos, se tornaram parceiros da comissão.
 

 

As estimativas foram divulgadas ontem á tarde numa cerimónia que contará com a presença do ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, apontam para 23 milhões de trocas, número inferior ao contido no Relatório de Actividades de 2001 da CNLCS, segundo o qual, entre Outubro de 1993 e Dezembro de 2001, foram trocadas 24.764.679 seringas.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.