Troca de parceiros aumenta risco de nascimento de prematuros

Comportamentos de risco durante a gravidez também influem

19 novembro 2003
  |  Partilhar:

As mulheres que trocam de parceiro entre os dois primeiros filhos correm um risco duas vezes maior de ter um bebé prematuro, abaixo do peso, em comparação com aquelas cujos dois filhos são do mesmo pai, revelou um estudo publicado na revista especializada «British Medical Journal».
 

 

Investigadores analisaram o passado, a saúde e o histórico de fertilidade de 31.683 mulheres norueguesas que trocaram de parceiros entre os dois primeiros filhos e compararam estes números com registros de 456.458 mulheres que tiveram os dois filhos com o mesmo homem.
 

 

O estudo foi conduzido por Lars Vatten, professor de saúde pública da Universidade Norueguesa de Ciências e Tecnologia, em Trondheim. Para o especialista, os resultados levantam importantes questões sanitárias, porque cada vez mais, as mulheres da sociedade ocidental têm filhos de pais diferentes.
 

O cientista, no entanto, sugere que pode haver muitas mais razões que agudizam o risco de nascimento de prematuros. Um deles é que as mulheres que rompem com um parceiro ou que estão à procura de um novo são mais susceptíveis a adoptar «comportamentos de risco», como fumar, beber em excesso e comer incorrectamente. Esses hábitos, que podem continuar durante a gravidez, têm reconhecidamente um grande impacto no nascimento de bebés prematuros e abaixo do peso, afirma o cientista.
 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.