Tribunal norte-americano autoriza morte de criança em estado vegetativo

Maus-tratos na origem do coma

24 janeiro 2006
  |  Partilhar:

O Supremo Tribunal do Estado norte-americano do Massachusetts autorizou que se deixe morrer uma menina que se encontra em estado vegetativo após ter sido espancada pela tia, a qual detinha a sua tutela. O Supremo Tribunal estadual demonstrou, assim, estar de acordo com a sentença de um tribunal de hierarquia inferior, que autorizava os serviços sociais do Massachusetts a desligar os equipamentos que mantêm viva Haleigh Poutre, de 11 anos. A menor foi hospitalizada em 11 de Setembro do ano passado, com profundos danos cerebrais, ferimentos e queimaduras por todo o corpo e os dentes partidos. Holli Strickland, a tia da criança, era a única pessoa que detinha a custódia legal de Haleigh, depois da sua irmã e mãe da menina, Allison Avrett, a ter perdido, após ter sido acusada de abusar dela quando tinha apenas quatro anos. Mas Holli Strickland apareceu morta, juntamente com a sua avó, num aparente acto de suicídio, no dia seguinte a terem sido apresentadas queixas contra ela. O departamento de serviços sociais do Massachusetts ficou com a tutela da menor e solicitou que fosse autorizada a sua morte, citando, para tal, opiniões médicas unânimes de que a menina não tem quaisquer hipóteses de recuperação. Fonte: Lusa MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.