Treze queixas em Portugal contra medicamento para deixar de fumar
21 janeiro 2002
  |  Partilhar:

A entidade que autoriza a comercialização de medicamentos
 

em Portugal (Infarmed) recebeu 13 notificações de reacções
 

adversas ao Zyban, um medicamento para ajudar a deixar de fumar suspeito de ter causado 61 mortes na Alemanha e Grã-Bretanha.
 

 

Segundo a agência alemã do medicamento, até agora quatro
 

mortes foram relacionadas com a tomada do Zyban na Alemanha, onde o fármaco produzido pelo GlaxoSmithKline, cujo principio activo é o cloridrato de bupropiona, é comercializado desde meados de 2000 e foi prescrito a 330 mil pacientes.
 

 

Na Grã-Bretanha, 57 pessoas que tomaram Zyban morreram
 

desde a sua introdução no mercado, em Julho de 2000, indicou a agência britânica de controlo dos medicamentos.
 

 

Em Portugal, comercializado desde 19 de Maio de 2000,
 

foram recebidas no Centro Nacional de Farmacovigilância 13
 

notificações de reacções adversas ao Zyban, entre as quais se inclui o caso de um doente que apresentava alterações de
 

comportamento não especificadas e que acabou por morrer vítima de um acidente de viação.
 

 

No entanto, o Infarmed sublinha que "as circunstâncias do
 

acidente não foram claras" e salienta que no resumo das
 

características do medicamento está descrita a necessidade de precaução na utilização de máquinas, assegurando também que "não há nenhuma comprovação de causa-efeito" entre a tomada do Zyban e as mortes.
 

 

Assim, "o medicamento mantém uma relação benefício-risco
 

favorável", frisa o Infarmed, acrescentando que qualquer
 

informação de segurança adicional será prestada aos profissionais de saúde e ao público em geral.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.