Três hospitais de Los Angeles acusados de recrutar sem-abrigo para receber subsídios

Investigação policial decorreu nos últimos quatro anos

13 agosto 2008
  |  Partilhar:

Uma investigação da polícia norte-americana, cujos resultados foram citados no jornal “New York Times”, refere que três hospitais de Los Angeles internavam doentes mentais, toxicodependentes e sem-abrigo, sem o seu consentimento, para receber subsídios da Administração federal.
 

 

Os resultados da investigação policial iniciada há quatro anos foram agora divulgados, na sequência da detenção de dois dos três directores dos centros hospitalares em causa. Os suspeitos incorrem em penas de 140 anos de prisão por fraude, evasão fiscal e lavagem de dinheiro.
 

 

As pessoas eram recrutadas na rua e muitas delas nunca chegaram a receber tratamento. Os falsos pacientes voltavam a ser deixados na mesma rua de onde tinham sido levados dias ou semanas antes.
 

 

A escolha dos responsáveis pelos hospitais explica-se pelo facto de estes grupos sociais beneficiarem do Medicaid, o programa federal que garante a indivíduos e famílias de baixo rendimento acesso gratuito aos cuidados básicos de saúde.
 

 

Os hospitais envolvidos são o Centro Médico da Cidade de Los Angeles, o Centro Médico Metropolitano de Los Angeles e o Hospital Tustin. Além dos directores destes estabelecimentos, o caso envolve médicos, enfermeiros e Estill Mitts, responsável pelo centro de acolhimento que fornecia os doentes. O caso pode ter custado 16 milhões aos contribuintes americanos em pagamentos ilegais.
 

 

Fontes: DN e New York Times
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.