Trauma psicológico aumenta risco de enfarte

Stress pós-traumático também afecta o coração

23 março 2004
  |  Partilhar:

Pessoas que sofrem de stress pós-traumático têm mais probabilidades de desenvolver doenças cardíacas, afirma um novo estudo.Aqueles que passam por traumas têm uma probabilidade até seis vezes maior de sofrer um ataque cardíaco, segundo um novo estudo da New York Academy of Medicine.O médico Joseph Boscarino avaliou 12 estudos que envolviam 50 mil pessoas expostas a desastres urbanos, guerra, maus-tratos na infância e abuso sexual. Os riscos de enfarte seriam ainda mais altos entre as pessoas que, além do trauma, sofrem de ansiedade e depressão.Boscarino utilizou um estudo com veteranos da Guerra do Vietname para ilustrar as suas descobertas. Naquele estudo, 2.490 homens tinham sido examinados 17 anos após a experiência de combate. O levantamento mostrou que 54 ex-combatentes sofriam de stress pós-traumático, enquanto 30 homens apresentavam sinais de que já tinham sofrido algum tipo de ataque do coração. Estes sinais foram identificados a partir do estudo dos electrocardiogramas das pessoas examinadas para o estudo.Boscarino descobriu que sete por cento dos homens diagnosticados com sintomas do stress pós-traumático tiveram um ataque cardíaco, contra apenas um por cento entre os que não tinham stress. O médico levou também em consideração outros factores como estilo de vida, consumo de tabaco e álcool e a condição económica.Em Portugal o fenómeno também ocupa um lugar de peso. Segundo dados de um estudo elaborado no Hospital Júlio de Matos, cerca de 50 mil portugueses que combateram na guerra colonial sofrem actualmente de stress pós-traumático crónico em consequência da sua participação nas acções militares desenvolvidas nas antigas colónias ultramarinas, foi ontem revelado no Porto. O estudo, realizado com 170 antigos combatentes da guerra colonial,  concluiu que apenas 10 por cento destes ex-combatentes tiveram os primeiros sintomas da doença durante a guerra, mas a grande maioria só começou a sentir os sintomas do stress pós-traumático depois de ter regressado a Portugal. Para chegar a estes valores, também foi utilizada uma extrapolação para a população portuguesa dos dados obtidos em vários estudos realizados nos EUA com antigos combatentes, nomeadamente da guerra do Vietname. Em declarações à BBC, Jim Bolton, psiquiatra do hospital St Helier, em Londres, afirmou que o estudo «faz todo o sentido». Em geral, afirma o especialista, «costumamos pensar que essas coisas estão todas na mente. Mas os efeitos psicológicos podem ter efeitos muito significativos no corpo», afirmou. Bolton ainda refere que depressão e ansiedade são comuns entre pessoas com stress pós-traumático. «Ansiedade e depressão têm um efeito no ritmo cardíaco, podem deixar o coração mais vulnerável a batidas irregulares. Podem também aumentar o risco de coagulação do sangue», explicou. Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.