Tratamento para cancro da mama varia radicalmente entre países

Norte e Oeste da Europa têm taxas mais altas de incidência da doença

11 abril 2004
  |  Partilhar:

Um estudo comparativo mostrou diferenças radicais no modo como as pacientes de cancro da mama são tratadas dependendo do país onde vivem. Na Polónia, por exemplo, o tratamento é muito mais agressivo que em França.De acordo com a pesquisa, 98 por cento das mulheres com cancro da mama submetidas a cirurgia sofrem uma mastectomia total na Polónia. Em França, a percentagem é de apenas 28 por cento.Os dados foram apresentados pelo professor Jacek Jassem, da Universidade Médica de Gdansk, na Polónia, durante a 4a. Conferência Europeia de Cancro  da Mama.Apesar da cirurgia que conserva parte do seio ser uma alternativa segura, muitas mulheres ainda são submetidas à opção mais radical. «É até surpreendente, e eu consideraria um fenómeno tanto médico como sociológico», disse Jacek Jassem.O estudo analisou o tipo de cirurgia usada em 4.700 mulheres de 37 países, que participaram numa pesquisa internacional. A investigação mostrou que o Leste Europeu e a Europa Central têm a maior taxa de mastectomia, com 77 por cento das operações, seguidas por 56 por cento nos Estados Unidos, e 34 por cento na Austrália e Nova Zelândia.As conclusões foram semelhantes às de um estudo feito há dois anos. Jassem explicou que a opção cirúrgica é influenciada por vários factores, incluindo o quão cedo a doença é diagnosticada, o grau e a extensão do cancro e a disponibilidade de outros tratamentos como a radioterapia.«A detecção precoce está intimamente ligada a programas de prevenção, e nos países onde não existem estes programas, o cancro tende a ter um estágio mais avançado de diagnóstico», explicou o especialista. «Não podemos levar em conta na análise a tradição e as atitudes das pacientes, mas esse pode ser outro factor», acrescentou. Houve 346.118 novos casos de cancro da mama na Europa em 2000, e a doença matou quase 130 mil mulheres. As regiões norte e oeste da Europa têm taxas mais altas de incidência que o sul e o leste. A detecção precoce e o avanço nos tratamentos fizeram aumentar as taxas de sobrevivência. O cancro da mama é o mais comum entre as mulheres europeias.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.