Tratamento do cancro do fígado com radioembolização

Hospital da Luz pioneiro neste tratamento

23 fevereiro 2009
  |  Partilhar:

A radioembolização, uma técnica terapêutica para o cancro do fígado, foi realizada pela primeira vez em Portugal. No passado mês de Novembro, no Hospital da Luz, unidade privada em Lisboa, uma mulher com mais de 60 anos foi submetida, com resultados positivos, a este tratamento.
 

 

Os doentes portugueses com tumores malignos em fase avançada, quando já não é aconselhado o recurso à cirurgia, podem agora recorrer a este tratamento em Portugal, em vez de terem de se deslocar a Espanha, onde esta técnica já é praticada desde 2003.
 

 

Neste procedimento de radioterapia interna, após aceder às artérias do fígado através de cateterismo, administram-se partículas radioactivas com menos de um milímetro de diâmetro, as quais vão libertando selectivamente radiação sobre o tumor.
 

 

As grandes vantagens deste procedimento residem na sua eficácia e selectividade, o que implica o uso de doses menores do que as da radioterapia externa, que também é mais tóxica.
 

 

O fígado não permite uma radioterapia externa, dado que esta implica doses muito elevadas, o que poderá comprometer o seu funcionamento. Apesar de a radioembolização não ser necessariamente indicada para todas as fases de evolução da doença, ela poderá ser considerada uma mais-valia no tratamento do cancro do fígado.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.

<