Transplante testicular - uma realidade com o seu primeiro sucesso à vista

Britânico vai ser pai em breve

29 janeiro 2002
  |  Partilhar:

Pela primeira vez, um doente de cancro vai ser pai após ter recebido um transplante testicular. O paciente, de nacionalidade inglesa, é um dos setes homens que foram submetidos voluntariamente a este procedimento pioneiro de transplante testicular, levado a cabo no Christie Hospital, em Manchester.
 

 

Este paciente ficou estéril na sequência dos tratamentos de quimioterapia para a doença de Hodgkin.confrontado com a possibilidade de nunca poder ser pai, este homem voluntariou-se para ser um dos primeiros a fazer este tipo de transplante. Apesar da sua fertilidade ter sido restabelecida com sucesso, John Radford, médico que orientou os trabalhos da equipa de investigadores deste caso, considera que «apesar de muito animadores, estes resultados não são conclusivos.» Isto porque os cientistas dizem que não têm dados para estabelecer uma relação directa entre a operação e a recuperação da fertilidade deste homem.
 

 

Médicos «cautelosamente optimistas»
 

 

A inexistência de causalidade directa entre o transplante testicular e o restabelecimento da fertilidade deve-se ao facto de «uma pequena percentagem desses homens (submetidos a quimioterapia) recuperar espontaneamente a sua fertilidade», afirmou Radford nas suas declarações à agência Reurters.
 

 

Apesar de ser a primeira vez que este procedimento inovador é aplicado em seres humanos, e aparentemente com bons resultados, os ensaios preliminares realizados em animais foram bem-sucedidos. Radforde seus colaboradores dizem-se «cautelosamente optimistas» com a possibilidade de serem os pioneiros neste procedimento em seres humanos.
 

 

Antes do início dos tratamentos de quimioterapia, os cirurgiões removeram o tecido testicular que contém as células precursoras dos espermatozóides. Este tecido foi preservado em azoto líquido (criopreservação) até ser reimplantado para o doente. Agora, a mulher deste paciente encontra-se grávida.
 

 

Uma vez que os médicos não têm elementos para determinar se foi a cirurgia ou se foi um processo natural que conduziu à recuperação da fertilidade deste homem, os investigadores preferem esperar para ver se os outros seis pacientes também recuperam a fertilidade, antes de publicarem quaisquer resultados. Os médicos precisam que, pelo menos, mais três casos bem sucedidos.
 

 

Recuperação da fertilidade – uma questão que não está esquecida pelos cientistas
 

 

A confirmar-se este facto, este procedimento cirúrgico inovador poderá beneficiar, além dos homens que ficam estéreis na sequência de tratamentos de quimioterapia, os homens que , ainda jovens, não conseguem armazenar espermatozóides.
 

 

A perda da fertilidade como consequência dos tratamentos de quimioterapia é uma questão que há muito preocupa a comunidade científica mundial. A confirmar-se, este será o primeiro caso em que os médicos conseguem restabelecer a fertilidade masculina em seres humanos.
 

 

Mas a recuperação da fertilidade feminina não está esquecida: uma equipa de investigação da Universidade McGill, em Montreal (Canadá) teve recentemente os primeiros resultados experimentais positivos no transplante, em ratinhos, de ovários criopreservados.
 

 

Joaquina Pereira
 

MNI – Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.