Transplante facial total vai arrancar no Reino Unido

Médicos iniciam escolha de doentes

20 dezembro 2005
  |  Partilhar:

 

Especialistas britânicos já têm autorização para escolherem um doente para receber o primeiro transplante facial total. O comité de ética do Royal Free Hospital, em Londres, deu o parecer positivo para a identificação de um doente que cumpra todos os requisitos de selecção, entre eles: graves queimaduras, traumas faciais e trabalho anterior a nível de reconstrução plástica.
 

 

Há mais de uma década que a equipa de Peter Butler faz investigação sobre os aspectos clínicos e psicológicos deste tipo de operação e nos últimos três dedicou-se a dar resposta às eventuais questões éticas. O facto de a cirurgia ter sido tentada pela primeira vez em França, no fim de Novembro, deu um empurrão aos projectos britânicos. Nos Estados Unidos e na China, por exemplo, também há várias equipas prontas a avançar.
 

 

A cirurgia de transplante de cara pode custar 20.000 libras, pelo que a equipa está a procurar doações para financiar as primeiras cinco. As operações podem avançar logo que o comité de ética do Royal Free Hospital considerar que os pacientes satisfazem os requisitos e que estão plenamente informados das eventuais consequências da cirurgia que vão fazer - que incluem risco de vida, se os tecidos transplantados forem rejeitados, e que obrigam a tomar medicamentos imunossupressores para toda a vida.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.