Transplantação hepática: especialistas debatem tema em Coimbra

Curso decorre nos dias 28 e 29 de novembro

20 novembro 2014
  |  Partilhar:

A transplantação hepática, uma terapêutica de valor inquestionável e perfeitamente estabelecida nos seus princípios e técnicas, vai ser alvo de debate ao longo do 27º Curso de Doenças Hepatobiliares que decorrerá nos dias 28 e 29 de novembro no Auditório do Hospital Universitário de Coimbra - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.
 

O diretor do Serviço de Medicina Interna A e membro da organização deste curso, Armando Carvalho, explicou que “o objetivo é permitir uma abordagem de vários aspetos da transplantação hepática, sobretudo no que se refere a indicações, seleção dos doentes e resultados”
 

“A hepatologia é uma disciplina médica cada vez em maior destaque, mas com afirmação mundial há muitos anos. Esta área da Medicina é essencialmente multidisciplinar, tal como o fígado é um órgão central do metabolismo, pelo que as suas doenças assumem quase sempre um caracter sistémico. A diferenciação em hepatologia foi assumida em todo o mundo por médico provenientes da gastrenterologia e da medicina interna, sem esquecer, por exemplo, a cirurgia hepática, a anatomia patológica ou a imagiologia, com especialistas destas áreas especialmente dedicados às doenças hepáticas, ou a infeciologia e o seu papel no estudo e tratamento das hepatites virais”, acrescentou Armando Carvalho.
 

De acordo com o comunicado enviado à Alert, o curso tem por alvo todos os especialistas médicos que se dedicam aos doentes hepáticos e não só aos diretamente ligados à transplantação. De acordo com o médico “é importante realçar o papel de alguns internistas que há muito se dedicam à hepatologia, designadamente na área da transplantação hepática, com representação nos três centros portugueses, sendo a totalidade ou a maioria das equipas médicas dos centros de Porto e Coimbra”.
 

Uma das sessões em destaque é a dedicada às hepatites virais, pelas novidades terapêuticas na hepatite C, a sessão dedicada à apresentação da experiência de Coimbra e a conferência sobre "qualidade em transplantação hepática", da autoria do responsável pelo programa de transplantação do Hospital Clinic de Barcelona, Miquel Navasa.

 

O comunicado refere ainda que em 2013 realizaram-se 241 transplantes hepáticos e no total já se realizaram mais de 3700 transplantes em Portugal. Os resultados em termos de sobrevivência e morbilidade são semelhantes aos das melhores séries mundiais e o número é satisfatório para as necessidades.

 

Contudo, Aramado Carvalho refere que o mais importante é prevenir e tratar a doença hepática antes que se atinja a necessidade de transplante. Assim é importante combater o alcoolismo, a obesidade e o tratamento dos doentes com hepatite C crónica.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.