Trabalho por turnos tem custos «incalculáveis»

Não respeitar o ritmo biológico reflecte-se nas doenças dos trabalhadores

24 setembro 2001
  |  Partilhar:

Muitas das vezes é a única solução para equilibrar o orçamento familiar, mas o trabalho por turnos pode originar problemas de saúde.
 

 

Segundo um estudo publicado na revista Lancet, os horários laborais usados no mundo moderno estão a afectar a saúde dos trabalhadores, bem como as finanças das sociedades.
 

Além de alterar o ritmo natural do organismo, o trabalho por turnos pode levar a distúrbios de sono crónicos, problemas gastrintestinais e até mesmo doenças cardíacas.
 

 

«Com as crescentes necessidades económicas e sociais, estamos a evoluir rapidamente para uma sociedade das 24 horas», afirmaram Shantha M. W. Rajaratnam e Josephine Arendt, da Universidade de Surrey, em Guildford, Reino Unido.
 

 

O trabalho em horários não tradicionais, que pode incluir ficar acordado a noite toda, altera os ritmos biológicos do corpo. Estes ritmos são governados pelo «relógio» interno do organismo e ajudam a controlar o ciclo de sono e vigília, assim como diversos processos biológicos como a produção hormonal e pressão sanguínea. O problema é que o relógio humano foi desenvolvido para coincidir com o ciclo dia e noite.
 

 

Diversos estudos indicam que os trabalhadores de turno apresentam um risco maior de doenças cardíacas, devido aos efeitos metabólicos de trabalhar e dormir em horas pouco comuns.
 

 

Sociedade também paga
 

 

O preço deste problema é também pago pela sociedade, de acordo com Rajaratnam e Arendt. Por exemplo, a perda de sono pode tornar os trabalhadores de turno menos produtivos. Além deste facto, os acidentes que acontecem devido à sonolência, como os de viação, têm um alto custo.
 

 

Para evitar estes problemas, os especialistas aconselham todos estes trabalhadores a dormir uma quantidade adequada de horas -- não importa a hora do dia -, controlar o consumo de café e álcool e dormir num ambiente escuro e calmo.
 

 

Os suplementos sintéticos da melatonina, hormona relacionado ao sono, ou a ida ao solário também podem ajudar a ajustar os ritmos biológicos.
 

 

«O ritmo biológico não é apenas cientificamente importante, mas também afecta bastante a produtividade e saúde de um país. Esses custos são, actualmente, incalculáveis».
 

 

Paula Pedro Martins
 

 

MNI - Médicos Na Internet
 

 

Fonte: Lancet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.