Trabalho por turnos aumenta risco vascular

Estudo publicado no “British Medical Journal”

31 julho 2012
  |  Partilhar:

O trabalho por turnos está associado a um aumento do risco de doenças vasculares, como o enfarte agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral, sugere um estudo publicado no “British Medical Journal”.
 

O trabalho por turnos tem sido, desde há muito, associado a perturbações no ritmo circadiano e ao aumento do risco de pressão arterial elevada, níveis de colesterol altos e diabetes. Contudo, a sua associação a doenças vasculares tem sido controversa.
 

Neste sentido, uma equipa internacional de investigadores decidiu analisar os resultados de 34 estudos que envolveram a participação de mais de um milhão de indivíduos para avaliar esta associação.
 

O estudo apurou que entre os 2.011.935 indivíduos, mais de 17.359 sofreram algum tipo de evento coronário, 6.598 tiveram um enfarte agudo do miocárdio e 1.854 um acidente vascular isquémico. Estes eventos foram mais comuns entre os indivíduos que trabalham por turnos, comparativamente com os mais velhos. O trabalho por turnos foi associado a 23% dos enfartes agudos do miocárdio, 24% dos eventos coronários e 5% dos acidentes vasculares cerebrais. Estes riscos mantiveram-se consistentes mesmo após os investigadores terem em conta fatores como a qualidade do estudo, estado socioeconómico e comportamentos pouco saudáveis entre os trabalhadores por turno.
 

Os investigadores, liderados por Daniel G. Hackam, revelaram que apesar de os riscos relativos serem moderados, devido à elevada frequência do trabalho por turno na população, as implicações para a saúde pública são elevadas.
 

Os autores do estudo sugerem que os programas de rastreio poderiam ajudar a identificar e tratar os fatores de risco, como elevada pressão arterial e níveis altos de colesterol. Os indivíduos que trabalham por turnos também poderiam ser educados sobre os sintomas que podem indiciar um problema cardíaco precoce. Por último, eles referem que são necessários mais estudos para descobrir quais os grupos de trabalhadores por turno mais afetados e como a saúde vascular pode ser afetada por alterações nos padrões dos turnos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.