Trabalhadores da Empresa Nacional de Urânio exigem exames médicos regulares

ENU ameaça com acção judicial

16 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

Antigos trabalhadores da Empresa Nacional de Urânio (ENU) ameaçaram avançar com uma acção judicial contra o Estado português se não virem cumpridas as suas reivindicações, designadamente serem submetidos regularmente a exames médicos.
 

 

Em declarações à Lusa, António Minhoto, da comissão de ex-trabalhadores da ENU, lamentou que "as mortes se sucedam sem que o Ministério da Saúde faça alguma coisa". Na semana passada “foi a enterrar mais um antigo trabalhador, com Cancro no Pulmão. Tinha 54 anos e trabalhou 18 na mina da Cunha Baixa", lamentou, defendendo que "os trabalhadores não podem continuar abandonados".
 

 

Segundo António Minhoto, "está mais do que provado que os trabalhadores que estiveram expostos à radioactividade podem contrair doenças, nomeadamente de pulmões", e "o Ministério da Saúde já disse que era preciso fazerem exames médicos periódicos, mas até agora nada aconteceu".
 

 

Ainda que não tenha "um levantamento exaustivo" do número de mortes de antigos trabalhadores da ENU, António Minhoto calcula que actualmente "já deve ultrapassar as 60".
 

 

Fonte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro disse à Lusa que "está em curso um projecto, a desenvolver pelo Centro de Saúde de Nelas, que tem a ver com um programa de vigilância da saúde dos ex-mineiros".
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.