Toxinas ambientais comuns podem afetar desenvolvimento cerebral

Estudo publicado na revista “Endocrine Connections”

28 março 2018
  |  Partilhar:
Uma revisão a vários estudos sugere uma associação entre a exposição por mulheres grávidas e crianças a toxinas comuns e uma maior incidência a problemas do desenvolvimento do cérebro. 
 
Atualmente, devido à produção química cada vez mais intensa, tem-se assistido a uma contaminação química ambiental generalizada que pode afetar a função hormonal normal a quem está exposto àqueles compostos, nomeadamente nas populações mais vulneráveis, como grávidas e crianças.
 
As hormonas tiroideias maternas são essenciais para o desenvolvimento normal do cérebro das crianças. Estudos anteriores demonstraram que basta uma interferência moderada na função dessas hormonas nas grávidas para poder afetar o desenvolvimento cognitivo e aumentar o risco de doenças ligadas ao desenvolvimento nos filhos.
 
Muitos desses químicos desreguladores endócrinos (QDE) incluem pesticidas e substancias usadas no fabrico de variados produtos como cosméticos, mobiliário, fármacos e plásticos
 
O estudo conduzido por Barbara Demeneix e equipa do Centro Nacional de Investigação Científica da Universidade Paris-Sorbonne, França, descreveu, após a revisão de publicações sobre o tema, que misturas complexas desses químicos que afetam a função das hormonas da tiroide estão presentes em todos os humanos, incluindo crianças e grávidas.
 
Barbara Demeneix apurou que “os conjuntos de dados proporcionam uma ligação plausível com o recente aumento da incidência de doenças do desenvolvimento neurológico, incluindo os transtornos de espetro autista e doenças de hiperatividade e défice de atenção”.
 
A autora conclui assim que os regulamentos de saúde pública não consideram os riscos daqueles compostos para as populações vulneráveis e que se torna necessária uma maior intervenção por parte das estratégias de saúde pública. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar