Toxina botulínica usada em testes contra Incontinência Urinária

Estudo da University of Leicester

13 março 2007
  |  Partilhar:

 

Investigadores da University of Leicester, na Grã-Bretanha, anunciaram que irão testar injecções da toxina botulínica - conhecida comercialmente como botox - em pacientes com Incontinência Urinária, entre outros problemas de Bexiga Hiperactiva.
 

 

A equipa acredita que a toxina, utilizada normalmente em tratamentos de beleza, será capaz de relaxar os músculos do órgão, impedindo-o de se contraírem involuntariamente à revelia do paciente.
 

 

O ginecologista Douglas Tincello, do Departamento de Estudos do Cancro e Medicina Molecular da universidade, disse que as injecções da toxina botulínica serão aplicadas em mulheres que não conseguiram cura através de medicação. “Muitos dos nossos pacientes tentam diferentes fármacos e exercícios pélvicos, contudo, pelo menos um terço deles não consegue melhoras”, afirmou Tincello, que trabalha no Leicester General Hospital.
 

 

A pesquisa, para a qual foram destinadas 158 mil libras, tentará encontrar uma solução alternativa às disponíveis hoje em dia. Actualmente, os pacientes que não obtêm cura têm de aprender a conviver com o problema ou passar por uma intervenção cirúrgica. “A toxina botulínica pode no futuro promover uma maneira simples e eficaz de melhorar a qualidade de vida de muitos dos nossos pacientes”, apontou o investigador.
 

 

A bexiga hiperactiva é uma alteração funcional da bexiga, em que o órgão tenta esvaziar-se sem que o paciente tenha controlo sobre esta acção. Os sintomas incluem a necessidade de urinar com grande frequência ou urgência, descontrolo e por vezes até Incontinência Urinária.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.