Toxicodependentes vão ter gestor de caso

Plano do Instituto da Droga e da Toxicodependência até 2012

13 outubro 2009
  |  Partilhar:

O Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) vai criar, para entrar em funções até 2012, a figura do gestor de caso nos estabelecimentos de tratamento de todo o país.

 

Segundo informações transmitidas pelo director do IDT, João Goulão, ao “Diário de Notícias”, o gestor de caso vai ter como função mobilizar os recursos necessários a cada doente e orientá-lo no acesso a apoios sociais, cuidados de saúde e, até, a candidatar-se a um emprego ou a resolver burocracias.

 

A articulação com outros países no âmbito do acesso a tratamentos da dependência, como a metadona, é outra das medidas do novo plano de acção contra as drogas e as toxicodependências agora apresentado.

 

João Goulão diz que "é muito frequente haver portugueses, em turismo ou em trabalho, a fazer tratamentos lá fora". O mesmo acontece com pessoas de outras nacionalidades que são tratadas cá, em ambos os casos gratuitamente. Os centros de tratamento articulam-se para dar estas respostas, mais frequentes em países da União Europeia. No entanto, o IDT quer tentar alargar os tratamentos a outros países, "como os EUA ou o Brasil".

 

Toda esta informação estaria disponível para os profissionais na Internet. O acesso a tratamentos e a respostas rápidas continua a ser uma meta do IDT, sendo que, avança o responsável, actualmente ninguém “espera mais de 15 dias por uma consulta".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.