Tomate poderá ajudar a evitar o cancro da pele

Estudo publicado na “Scientific Reports”

18 julho 2017
  |  Partilhar:
Um novo estudo demonstrou que o consumo diário de tomate travou o desenvolvimento de tumores da pele em 50% em ratinhos.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade do Estado de Ohio, EUA, vem no seguimento de investigação anterior sobre os benefícios daquele fruto na prevenção do cancro.
 
Segundo Jessica Cooperstone, coautora do estudo, a teoria subjacente à relação entre o tomate e o cancro foi o facto de os carotenoides presentes na alimentação oferecerem uma possível proteção à pele contra os danos causados pelos raios ultravioleta. 
 
Para o estudo, a equipa elaborou uma alimentação diária de ratinhos com 10% de tomate em pó durante um período de 35 semanas. Os ratinhos foram depois expostos a luz com raios ultravioleta. Foi observada uma diminuição de uma média de 50% nos tumores da pele nos ratinhos, em comparação com os roedores do grupo de controlo que não tinham consumido tomate em pó.
 
Não foram encontradas diferenças significativas entre o número de tumores nos ratinhos-fêmeas. Alguns estudos tinham anteriormente demonstrado que os ratinhos-machos desenvolvem tumores mais cedo, em maior número, tamanho e agressividade.
 
Sendo assim, “este estudo demonstra-nos que temos que ter o sexo em consideração ao explorarmos estratégias preventivas”, comentou Tatiana Oberyszyn, autora principal do estudo.
 
Outros ensaios clínicos em humanos sugeriram que o consumo de pasta de tomate pode tratar as queimaduras solares, provavelmente devido aos carotenoides presentes no tomate.
 
Jessica Cooperstone explicou que o licopeno, que é o carotenoide principal do tomate, demonstrou ser um antioxidante bastante eficaz. 
 
Foi verificado que a administração de licopeno derivado do tomate inteiro é muito mais eficaz na prevenção da vermelhidão após exposição a raios ultravioletas do que o licopeno sintetizado, o que sugere que o tomate poderá ter outros componentes que ajudam nessa prevenção. 
 
Neste estudo foi verificado que apenas os ratinhos-machos que foram alimentados com tomates vermelhos demonstraram reduções no crescimento tumoral. Os que foram alimentados com tomates cor-de-laranja (variedade “tangerine”) que possuem mais licopeno tinham menos tumores do que os do grupo de controlo, mas, no entanto, a diferença não era estatisticamente significativa. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.