Toma diária de aspirina desaconselhada a pessoas saudáveis

Estudo apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia

02 setembro 2009
  |  Partilhar:

As pessoas saudáveis que tomam uma dose diária de aspirina com o intuito de prevenir um enfarte do miocárdio correm mais riscos do que benefícios, alerta um estudo britânico apresentado esta semana no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia.

 

O estudo, liderado por Gerry Fowkes, da University of Edinburgh, na Escócia, envolveu 3.350 homens e mulheres, com idades entre os 50 e os 75 anos, que apresentavam varizes mas que não tinham sintomas de doenças cardiovasculares nem histórico de enfarte agudo do miocárdio.

 

Os voluntários foram divididos em dois grupos: um grupo tomou uma dose diária de 100 mg de aspirina e outro tomou apenas um placebo. Os dois grupos foram acompanhados ao longo de oito anos.

 

No final do período, os investigadores concluíram não existir diferença nos dois grupos estudados no que diz respeito ao número de enfartes, acidente vascular cerebral (AVC) e outras doenças cardiovasculares. Contudo, entre os voluntários que tomaram aspirina registou-se um maior número de casos de hemorragia extensa: 2% contra os 1,2% registados entre os que tomaram o placebo.

 

Os benefícios preventivos da toma de aspirina em pacientes com doenças arteriais como angina de peito, enfarte e AVC já foram comprovados por diversos estudos científicos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.