Timo: regulação genética identificada

Estudo publicado na revista “Nature Immunology”

24 agosto 2016
  |  Partilhar:

Uma equipa internacional de investigadores constatou que a proteína Foxn1 não só desempenha um papel importante no desenvolvimento do timo no embrião, como também regula as funções vitais no órgão já desenvolvido, dá conta um estudo publicado na revista “Nature Immunology”.
 

O estudo levado a cabo pelos investigadores da Universidade de Basileia, na Suíça, e da Universidade de Oxford, no Reino Unido, pode ajudar a compreender e a tratar melhor as doenças autoimunes, as respostas à vacinação na idade avançada e na defesa contra as células tumorais.
 

Os seres humanos utilizam os linfócitos na defesa imunológica com o objetivo de proteger o organismo contra infeções e células malignas. As células do sistema imunológico amadurecem no timo, um órgão situado entre o esterno e o coração, durante a fase embrionária. Contudo, as células apenas ficam completamente funcionais quando interagem com as células epiteliais do timo. O timo começa a envelhecer a partir do segundo ano de vida.
 

Há cerca de mais de 20 anos, a comunidade científica descobriu que a proteína Foxn1 desempenha um papel importante no desenvolvimento e diferenciação das células epiteliais do timo. Contudo, ainda não se sabia ao certo quais os genes que, controlados pela Foxn1, eram responsáveis pela formação e função das células epiteliais especializadas. Também ainda não se conhecia ao certo o papel da Foxn1 após o desenvolvimento do timo no embrião.
 

Os investigadores referem que os adultos saudáveis não dependem diretamente da função do timo. No entanto, este órgão é importante quando o organismo necessita de novos linfócitos, nomeadamente após quimioterapia ou transplante da medula óssea. De forma a evitar que o paciente permaneça altamente imunodeficiente, as células epiteliais tímicas têm de instruir a nova geração de linfócitos T.
 

Neste estudo, os investigadores, liderados por Georg A. Holländer, foram capazes de identificar nas células epiteliais tímicas todas as sequências de ADN reguladas pela Foxn1. Verificou-se que a proteína controla praticamente todas as funções do timo. A Foxn1 não está apenas envolvida no desenvolvimento do órgão, como também é essencial para o funcionamento do timo ao longo da vida.
 

Estes resultados fornecem informações importantes no que diz respeito às funções de regulação de células epiteliais tímicas e podem contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias para a manutenção da função do timo na velhice.
 

"Agora que sabemos exatamente o que a Foxn1 faz, podemos pensar sobre como podemos manter o timo em funcionamento na velhice para reduzir o risco de doença autoimune e aumento da suscetibilidade a infeções e tumores", conclui Georg A. Holländer.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.