Têxteis inteligentes prometem ajudar a combater dermatites

Empresa portuguesa inicia comercialização

06 maio 2009
  |  Partilhar:

A empresa "New Textiles" de Guimarães iniciou a comercialização de têxteis inteligentes e de roupa interior confeccionada para combater doenças de pele.

 

A "New textiles" começou, há duas semanas, sob a marca "Skintoskin", a comercializar na rede portuguesa de farmácias e parafarmácias roupa para bebés, crianças e adultos, produzida com uma fibra composta por algodão, algas e prata.

 

Em entrevista à agência Lusa, o gestor da empresa, Pedro Pinto, licenciado em Engenharia Têxtil pela Universidade do Minho, Pólo de Guimarães, refere que o tecido da roupa "reduz drasticamente a colonização da pele por bactérias".

 

Assegura que "o sucesso dos produtos, como adjuvantes no tratamento e prevenção destas doenças de pele, é comprovado através de testes clínicos in vitro e in vivo, sendo que decorre desde Outubro de 2008 um estudo direccionado para a eficácia do produto, com 60 crianças que sofrem de dermatite atópica".

 

Todos os artigos “Skintoskin” estão notificados no INFARMED como dispositivos médicos da classe 1.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.