Testes genéticos não devem ser vendidos ao público sem aconselhamento médico

Parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida

09 julho 2008
  |  Partilhar:

O Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) recomendou que os testes genéticos relacionados com a saúde "sejam oferecidos com indicação e supervisão médica individualizada" e "não sejam oferecidos para venda directa ao público", sem prescrição médica.
 

 

As recomendações do CNECV constam de um parecer, citado pela agência Lusa, de iniciativa deste organismo, após a contestação surgida com a crescente comercialização de testes genéticos, sua publicitação e a correspondente venda directa ao público.
 

 

Além de sublinhar a "necessidade de regulamentação", designadamente sobre a realização dos testes, quanto aos laboratórios onde os testes são realizados, assim como o licenciamento destes laboratórios, o CNECV recomenda a "necessidade de informação ao indivíduo prévia à realização de um teste genético".
 

 

O parecer do CNECV, que funciona na Presidência do Conselho de Ministros, recomenda ainda que "os testes genéticos preditivos só possam ser realizados com a disponibilização de aconselhamento genético, antes e depois da comunicação dos resultados".
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.