Testes e conselhos de farmacêuticos poderão ser pagos

Estudo encomendado pela Associação Nacional de Farmácias

13 outubro 2009
  |  Partilhar:

O aconselhamento dado pelos farmacêuticos sobre fármacos e a avaliação da tensão arterial e de testes da diabetes ou do colesterol poderão passar a ser actos pagos, revela o “Jornal de Notícias”.

 

Segundo um estudo encomendado pela Associação Nacional de Farmácias (ANF), que será apresentado em Novembro no congresso da ANF, em cada ano são praticados 38,8 milhões de actos farmacêuticos não pagos directamente.

 

O estudo da autoria de Miguel Gouveia, da Universidade Católica Portuguesa (UCP), revela que o valor de actos como o aconselhamento sobre problemas de saúde e medicamentos, sujeitos ou não a receita médica, a medição da tensão arterial e testes ao colesterol, diabetes ou de gravidez é de cerca de 54 milhões de euros, o que corresponde a 1,2% das vendas e a 20,2% dos resultados brutos das farmácias.

 

O investigador reforça o facto de "as farmácias serem remuneradas indirectamente pela margem obtida noutras actividades, em particular na dispensa de medicamentos". Mas é "possível especular que a evolução futura poderá ser no sentido de ocorrer uma explicitação de uma proporção crescente dos serviços prestados". O presidente da ANF, João Cordeiro, explicou ao “JN” que se trata de um objectivo a médio prazo e que serão encetadas conversações com o poder político e com os parceiros de negócio.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.