Teste sanguíneo pode ajudar na deteção precoce do cancro

Estudo publicado no “British Journal of Cancer”

30 setembro 2014
  |  Partilhar:

Níveis elevados de cálcio no sangue, uma condição conhecida por hipercalcemia, podem ser utilizados como um indicador precoce de certos tipos de cancro, sugere um estudo publicado no “British Journal of Cancer”.
 

A hipercalcemia é a doença metabólica mais associada ao cancro, ocorrendo em 10 a 20% dos pacientes oncológicos. Apesar da sua associação ao cancro já ser conhecida, neste estudo, os investigadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, decidiram analisar o registo clínico de 54.000 pacientes com elevados níveis de cálcio e observaram quantos foram diagnosticados com cancro.
 

O líder do estudo, Fergus Hamilton, referiu que os estudos anteriores que avaliaram a associação entre a hipercalcemia e o cancro foram realizados em pacientes que já tinham sido diagnosticados com cancro. Assim, os níveis elevados de cálcio no sangue eram encarados como um efeito do cancro.
 

Neste estudo, os investigadores propuseram-se a avaliar a questão de uma perspetiva diferente tendo para tal analisado se os níveis de cálcio poderiam ser utilizados como um indicador precoce do cancro e consequentemente diagnosticá-lo.
 

O estudo apurou que mesmo nos homens com hipercalcemia moderada (2,6-2,8 mmol/l) o risco de desenvolver cancro era de 11,5%. Caso os níveis de cálcio ultrapassassem os 2,8 mmol/l o risco de cancro aumentava para os 28%. Para o mesmo intervalo de concentrações de cálcio, o risco de cancro nas mulheres foi bastante menor, 4,1% e 8,7%, respetivamente.
 

Os investigadores constataram que, nos homens, 81% dos cancros associados à hipercalcemia eram cancros do pulmão, próstata, mieloma, colo-retal e cancros hematológicos. Nas mulheres, o cancro era bem menos comum.
 

“Estamos surpresos com esta diferença de género. Existem várias explicações para este achado, mas pensámos que pode estar associado com o fato de as mulheres serem mais suscetíveis a sofrer de hiperparatireoidismo, uma outra causa da hipercalcemia. Os homens raramente são afetadas por esta condição, por isso a hipercalcemia está mais associada ao cancro”, referiu, Fergus Hamilton.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.