Teste prevê risco de doença cardiovascular em adolescentes

Estudo da Universidade da Virgínia

09 outubro 2015
  |  Partilhar:
Investigadores do Hospital Pediátrico da Universidade da Virgínia, nos EUA, desenvolveram um novo teste de diagnóstico capaz de prever o risco de doenças cardiovasculares nos adolescentes.
 
A doença cardiovascular tem fatores de risco predominantemente modificáveis, o que significa que é possível prevenir a doença quase na totalidade. Estes fatores de risco incluem pressão arterial elevada, níveis elevados de colesterol, obesidade, inatividade física, diabetes, dietas pouco saudáveis e hábitos tabágicos. O único fator de risco que é impossível de ser alterado é a predisposição genética.
 
O novo teste baseia-se numa avaliação da síndrome metabólica, um conjunto de condições que incluem aumento da pressão arterial, níveis de açúcar elevados no sangue, excesso de gordura corporal em torno do abdómen e da cintura, e níveis de colesterol anormais que, em conjunto, aumentam o risco da doença cardiovascular. 
 
Um dos autores do estudo, Matthew Gurka, explica que o diagnóstico da síndrome metabólica apresenta frequentemente algumas discrepâncias raciais, uma vez que a taxa de indivíduos afroamericanos diagnosticados com síndrome metabólica não é muito elevada, embora estes indivíduos apresentem um risco muito elevado de desenvolver diabetes tipo 2 e doença cardiovascular. 
 
Assim, os investigadores decidiram desenvolver uma classificação da severidade da síndrome metabólica de acordo com o sexo e etnia.
 
Para desenvolverem o teste, os investigadores analisaram os resultados da severidade da síndrome metabólica em crianças, na década de 1970, tendo, para tal, avaliado o índice de massa corporal (IMC), pressão arterial sistólica, triglicéridos, colesterol HDL e glicemia de jejum. Os participantes foram acompanhados até 2014, ou seja, até uma média de idade de 49,6 anos.
 
Os investigadores verificaram que existia uma forte correlação entre a severidade da síndrome metabólica em criança e o desenvolvimento futuro de doença cardiovascular e diabetes.
 
De acordo com os autores do estudo, o teste é inovador na medida em que é capaz de avaliar alterações na severidade da síndrome metabólica num indivíduo ao longo do tempo e cria uma previsão do risco. Os testes de diagnóstico anteriores davam apenas uma resposta positiva ou negativa relativamente à síndrome metabólica. Contudo, este novo teste é capaz de criar uma escala, fornecendo o grau exato de risco.
 
“Temos esperança de que esta pontuação possa ser utilizada para avaliar o risco base dos adolescentes relativamente à síndrome metabólica e o risco futuro de doença, e utilizá-lo como um motivador para os indivíduos tentarem mudar o risco através da adoção de uma dieta mais saudável, prática de atividade física ou através da toma de medicação", conclui, Mark DeBoer.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.