Teste de pele pode detectar Doença de Alzheimer

Estudo publicado na Proceedings

16 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

Cientistas norte-americanos desenvolveram um novo método rápido e indolor para detectar os primeiros indícios da Doença de Alzheimer, revela um estudo publicado na "Proceedings of the National Academy of Sciences”.
 

 

O teste foi descoberto por investigadores do Blanchette Rockefeller Neurosciences Institute, EUA, e consiste na detecção de uma enzima que reage de modo anormal na pele de pacientes com Alzheimer. O novo método seria não só mais fácil, mas também mais rápido. Segundo os cientistas, a Doença de Alzheimer estimula uma alteração numa enzima chamada "MAP Quinase Erk ½".
 

 

Foi no exame de tecidos extraídos de pessoas mortas em consequência de diversas doenças que os investigadores descobriram que a enzima tem um comportamento diferente quando a causa do óbito é Alzheimer.
 

 

Daniel Alkon, um dos investigadores envolvidos no estudo, explicou que a doença é difícil de distinguir de outro tipo de demências nas suas primeiras manifestações. Ao permitir uma detecção precoce, o novo método possibilitaria antecipar a administração dos medicamentos e torná-los assim mais eficazes, sublinhou. A doença é actualmente diagnosticada por avaliações psiquiátricas.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.