Terapias alternativas à espera

Regulamentação deve estar concluída até ao final do ano

06 janeiro 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

O próximo governo deve manter o trabalho feito para regulamentar as terapias alternativas, disse um membro da comissão consultiva indicada para acompanhar esse trabalho, citado pela Lusa.
 

 

José Faro, director da Escola Superior de Medicina Tradicional Chinesa e membro da comissão, afirmou que a demissão do actual Governo deixou o sector «na expectativa», mas recordou que a lei-quadro de 2003, que define a prática destas terapias estipula, que a sua regulamentação deve estar concluída até final de 2005.
 

 

A comissão consultiva, cuja criação pela Direcção-Geral de Saúde não foi ainda publicada em «Diário da República», acompanhará a regulamentação da prática de todas as terapias alternativas definidas na lei, nomeadamente a acupunctura, homeopatia, osteopatia e naturopatia, entre outras.
 

 

Ao longo dos trabalhos da comissão, e mesmo noutros locais, José Faro adiantou que irá tentar sensibilizar o Estado para a necessidade de aprovar a medicina tradicional chinesa como um todo e não em algumas das suas vertentes, como a acupunctura e a fitoterapia.
 

 

Países como a Inglaterra, Austrália e Estados Unidos, adiantou, reconhecem aquela terapia como um todo, dando aos seus profissionais o estatuto de médicos.
 

 

Fontes: JN e Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.