Terapia do dia seguinte para HIV existe...

...mas não é utilizada

14 julho 2004
  |  Partilhar:

Um tratamento de choque nos primeiros três dias após a exposição ao vírus da SIDA permite prevenir a infecção com uma taxa de sucesso estimada em cerca de 80 por cento. A notícia fez a manchete da edição de quinta-feira do jornal Diário de Notícias, que revela ainda o nome do novo tratamento: Profilaxia Pós-Exposição (PPE) ao HIV. Segundo revela o jornal, a PPE tem como objectivo evitar que o vírus, acabado de entrar no organismo, consiga atingir os nódulos linfáticos, onde depois se multiplica. A PPE é conhecida há pelo menos uma década nos meios científicos e utilizada pelos profissionais de saúde em todo o mundo, inclusive, em Portugal. No nosso país, a única recomendação oficial existente diz respeito à aplicação do tratamento em caso de infecção em meio hospitalar – por exemplo, quando um profissional de saúde se pica com uma seringa infectada -, embora as vítimas de violação por indivíduos infectados com HIV possam e devam pedir a PPE junto dos hospitais, mesmo não tendo tratamento garantido. Contudo, António Mota Miranda, um dos membros de um grupo de trabalho criado em 2000, no âmbito da Comissão Europeia, com o objectivo de estabelecer orientações para a PPE para exposição não-profissional, também recorda que esta profilaxia não poder ser utilizada «como arma frequente», mesmo porque apresenta uma elevado toxicidade e pode causar efeitos secundários adversos. Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.