Terapia de Substituição Hormonal aumenta risco de problemas na vesícula

Estudo publicado no "British Medical Journal"

15 julho 2008
  |  Partilhar:

A terapia de substituição hormonal (TSH), utilizada para a redução dos sintomas decorrentes da menopausa, pode aumentar os riscos de doença da vesícula biliar, refere um estudo publicado no "British Medical Journal".
 

 

Para avaliar de que forma o tratamento afecta o risco de problemas na vesícula, os investigadores avaliaram dados de mais de um milhão de mulheres, com uma média etária de 56 anos, que participaram do "Million Women Study", no Reino Unido.
 

Os resultados indicaram que das mulheres submetidas a TSH, 64% corriam maior risco de serem hospitalizadas com problemas na vesícula biliar. No entanto, as mulheres submetidas a TSH através de adesivo ou gel incorriam num aumento do risco de hospitalização de apenas 17%.
 

 

Os adesivos e géis são administrados em menores dosagens e não são metabolizados pelo fígado, reduzindo assim qualquer efeito na vesícula biliar.
 

 

Segundo os autores, altas dosagens do fármaco representam maiores riscos de doença na vesícula e maiores probabilidades das mulheres serem submetidas a extracção da vesícula. Os dados do estudo também referem que o risco reduzia quanto mais tempo passava após o abandono da terapia.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.