Terapêutica suspeita contra o cancro da mama não será suspensa em Portugal
03 maio 2001
  |  Partilhar:

O tratamento do cancro da mama através da quimioterapia de altas doses com recurso a autotransplante de medula não será suspenso em Portugal enquanto não ficar provada a sua ineficácia, afirmou o secretário de Estado da Saúde.
 

 

José Miguel Boquinhas reagia a uma notícia publicada hoje no jornal "Público", que alerta para o falseamento dos resultados de um estudo sobre a utilização de uma terapêutica contra o cancro da mama, em que se recorre a quimioterapia de altas doses com suporte hemotopoético por autotransplante da medula.
 

 

Os resultados apresentados pelo oncologista Werner Bezwoda foram postos em causa pela American Society of Clinical Oncology.
 

 

Em Portugal, esta técnica está a ser utilizada em algumas mulheres, embora com fármacos e doses diferentes.
 

 

O presidente do Conselho de Administração dos Hospitais da Universidade de Coimbra, uma das unidades em que esta técnica é utilizada, já disse que se chegarem à conclusão de que essa terapêutica não tem suficiente fundamentação de ordem bioclínica pelo que deixaram de a fazer.
 

 

Também o responsável pela Oncologia Médica dos HUC, Nascimento Costa, sublinhou que o protocolo seguido na unidade é diferente do utilizado pelo médico sul-africano e os resultados preliminares são "bastante animadores".
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.