Ter amigos e familiares contribui para maior bem-estar na meia-idade

Estudo publicado no “Journal of Epidemiology and Community Health”

28 agosto 2012
  |  Partilhar:

Um estudo conduzido por Noriko Cable, um investigador da University College of London, Reino Unido, concluiu que ter um círculo grande de amigos contribui para que se alcance um maior bem-estar na meia-idade.

 

O autor afirma que é benéfico para a saúde mental ter amigos, especialmente aqueles com quem nos encontramos regularmente e não aquelas amizades do Facebook. No caso dos homens, verificou-se ainda a importância das relações familiares.

 

Para os estudo, os investigadores contaram com a colaboração de cerca de 6.500 pessoas nascidas em 1958, e que participaram no estudo National Child Development Study. Os participantes foram entrevistadas aos 42, 45 e 50 anos de idade.

 

Durante o estudo, analisou-se com quantos amigos e familiares os participantes se encontravam uma ou mais vezes por mês. Os investigadores avaliaram a saúde mental dos participantes aos 42 anos e, mais tarde, voltaram a avaliar o seu bem-estar aos 50 anos, recolhendo também informação sobre os seus amigos e familiares.

 

O estudo revelou que uma em cada sete pessoas não mantinha contacto com familiares para além da família direta e que uma em cada dez considerava não ter amigos.

 

No entanto, quatro em cada dez homens e cerca de uma em cada três mulheres afirmaram ter mais de seis amigos com quem se encontravam regularmente.

 

Em comparação com as pessoas que disseram encontrar-se regularmente com dez ou mais pessoas, aqueles que revelaram manter menos relações de amizade ou familiares demonstraram um nível de bem-estar inferior aos 45 anos.

 

Verificou-se também que o tamanho da rede familiar tem um impacto maior no bem-estar dos homens, sendo que quanto mais relações familiares forem mantidas, melhor bem-estar será alcançado. No caso das mulheres, isto não se verificou. No entanto, esta situação não foi explorada no âmbito deste estudo.

 

Concluiu-se que as redes de amizade e familiares estavam relacionadas com o bem-estar de uma pessoa, mas que não havia uma relação de causa-efeito.

 

Assim, esta pesquisa veio demonstrar que os amigos contribuem para que homens e mulheres alcancem maior bem-estar na meia-idade e que, no caso dos homens, as relações familiares também desempenham um papel muito importante.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.