Tensão arterial diminui 14 a 18 anos antes da morte

Estudo publicado na revista “JAMA Internal Medicine”

07 dezembro 2017
  |  Partilhar:
Um estudo recente sugere que a tensão arterial nos adultos mais velhos começa a diminuir de 14 a mais ou menos18 anos antes da morte.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Exeter, Inglaterra, teve por base a análise de processos clínicos eletrónicos de 46.634 indivíduos britânicos que tinham morrido com 60 anos de idade ou mais velhos.
 
A amostra analisada envolvia indivíduos saudáveis e indivíduos que tinham tido doenças como demência ou doenças cardíacas.
 
Os investigadores descobriram que os decréscimos na tensão arterial tinham sido mais acentuados nos pacientes com demência, insuficiência cardíaca, perda de peso numa altura avançada da vida, e nos que apresentavam hipertensão arterial. No entanto, os decréscimos de longa duração tinham ocorrido em pacientes sem nenhum daqueles diagnósticos.
 
George Kuchel, coautor do estudo avançou que “o nosso trabalho realça a importância de se conduzir estudos que avaliem os pacientes mais velhos como os que encontramos nos consultórios médicos em todo o lado”.
 
“Eu ficaria muito preocupado se alguém interpretasse o nosso artigo como sugerindo que a hipertensão não deve ser tratada numa altura tardia da vida ou que se deve parar com a medicação para a hipertensão”, enfatizou.
 
“Estes achados devem fazer com que os médicos e investigadores considerem o que significa a descida da tensão arterial”, continuou. 
 
Estudos anteriores tinham indicado que a tensão arterial pode descer nos pacientes mais velhos e tem-se especulado que os tratamentos para a hipertensão justificam a descida da tensão arterial quando se está numa idade avançada.
 
No entanto, os resultados revelaram que a descida da tensão arterial se verificou também nos indivíduos sem hipertensão e nos que não tomavam medicação para a doença. São necessários mais estudos com ensaios clínicos rigorosos para perceber o porquê do observado.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar