Telemóvel não provoca cancro do ouvido

Novo estudo não comprova relação

05 maio 2002
  |  Partilhar:

Um estudo feito nos Estados Unidos sugere que o uso de telemóveis não está ligado ao desenvolvimento de pelo menos um tipo de cancro do ouvido.
 

 

Há mais de uma década especula-se que a radiação emitida pelos aparelhos pode levar ao desenvolvimento da doença.
 

 

Cientistas do Centro de Medicina da Universidade de Nova Iorque analisaram 90 pacientes, portadores de um tipo de cancro conhecido como neuroma acústico, e disseram não ter encontrado provas da relação entre o uso de telemóvel e a doença.
 

 

No entanto, os autores do estudo ressaltaram que só analisaram o uso de telefones móveis por um pequeno período e recomendaram que sejam feitos mais estudos que avaliem o uso prolongado.
 

 

Só na Grã-Bretanha, onde existem cerca de 40 milhões de telemóveis, estão a ser desenvolvidos, pelo menos, 12 investigações sobre as eventuais ligações entre telefones móveis, leucemia e cancro no cérebro.
 

 

A radiação emitida pelos telemóveis é absorvida superficialmente pela pele e pelos ossos à volta da orelha, e pelo crânio, pela parte de trás da orelha. Joshua Muscat, líder da equipa da Universidade de Nova Iorque, explicou o assunto à BBC: "O risco de neuroma acústico estava dissociado do uso de telemóvel, mas não foi observada nenhuma associação entre o seu uso cumulativo”
 

 

O estudo foi publicado no jornal científico Neurology, da Academia Americana de Neurologia.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.