Telemóveis podem afetar fertilidade masculina

Estudo publicado na “Environment International”

17 junho 2014
  |  Partilhar:

Os homens que andam com telemóveis nos bolsos das calças poderão estar a prejudicar a qualidade do espermatozóides que produzem e consequentemente a reduzir sua fertilidade.
 

A conclusão foi retirada da análise conduzida pela Universidade Exeter, no Reino Unido, sobre a forma como a exposição aos telemóveis afeta a fertilidade masculina.
 

A equipa, liderada por Fiona Mathews analisou 10 estudos anteriores em que era medida a exposição a radiação eletromagnética dos telemóveis e eram analizadas amostras de sémen. Na sua globalidade, os estudos representavam os resultados relativos a cerca de 1500 amostras de esperma oriundas de homens que frequentavam clinicas de fertilidade e centros de investigação. As amostras foram analisadas em termos de motilidade (movimentação adequada do espermatzóides em direção ao óvulo), viabilidade (proporção de espermatozóides vivos) e concentração (contagem de espermatozóides por unidade de esperma).
 

Os espermatozóides das amostras de controlo, ou seja, em que o esperma não tinham estado exposto aos telemóveis, apresentavam 50 a 80% de motilidade. No entanto, esta descia cerca de 8% nas amostras em que tinha existido exposição aos telemóveis. O mesmo sucedeu com a viabilidade dos espermatozóides. Relativamente à concentração dos mesmos, os resultados foram menos claros.

 

Mediante os resultados, Fiona Mathews conclui que a exposição à radiação eletromagnética provocada pelo transporte dos telemóveis nos bolsos das calças sugere um efeito negativo na qualidade dos espermatozóides.

 

A investigadora acrescenta que isto “pode ser particularmente importante para os homens que estão no limite da infertilidade, sendo que se torna necessário conduzir estudos mais aprofundados para determinar as implicações clínicas totais sobre a população em geral”.

 

“Considerando o uso tão alargado de telemóveis globalmente, torna-se necessário clarificar o potencial papel desempenhado por esta exposição ambiental”, acrescenta ainda a autora principal do estudo.

 

Segundo os autores do estudo, cerca de 14% dos casais nos países desenvolvidos apresenta problemas de conceção. Estudos anteriores tinham já demonstrado que a radiação eletromagnética afetava a fertilidade masculina.

 

Embora tenha sido detetada uma associação entre a exposição aos telemóveis e a infertilidade masculina, este estudo não foi concebido para determinar uma relação causa-efeito.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.