Tecnologia Gamma Knife permite tratar tumores sem abrir crânio

Método chega a Portugal

14 novembro 2007
  |  Partilhar:

 

O Centro Gamma Knife, no Hospital CUF Infante Santo, em Lisboa, é o primeiro no país a disponibilizar uma tecnologia inovadora na área da Radiocirurgia, que permite tratar várias doenças da cabeça e pescoço, sem necessidade de recorrer à abertura do crânio.
 

 

Esta técnica não invasiva, denominada Gamma Knife, tem sido utilizada em dezenas de países, com uma elevada taxa de sucesso, no tratamento de diversas lesões do sistema nervoso central, tais como tumores benignos e malignos, malformações arterio-venosas e doenças funcionais, além de permitir uma utilização mais alargada em lesões cervicais altas, nariz e garganta, com o mesmo grau de eficácia.
 

 

«A Radiocirurgia Estereotáxica, com Gamma Knife Perfexion, consiste na utilização de uma dose elevada e única de radiação de Cobalto 60, através de 192 feixes, que destrói estruturas intra-cranianas de pequeno e médio diâmetro, com uma precisão inferior a 0,5 milímetros. Desta forma, é minimizado o risco de causar danos em tecidos saudáveis, ao limitar-se a radiação à área afectada», refere o comunicado divulgado.
 

 

O risco de complicações durante o período pós-operatório é muito menor, em comparação com os efeitos da cirurgia invasiva, além de o tratamento ser também muito menos penoso para os doentes, «já que a Radiocirurgia Gamma Knife é indolor e realizada num único dia e o período de convalescença é reduzido para aproximadamente 24 horas».
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.