Técnica permite substituir tubo por ventilador

Estudo da Universidade do Porto publicado na “Chest”

23 maio 2010
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) demonstrou ser possível retirar o tubo endotraqueal a certos doentes, em segurança, substituindo-o por ventilação com máscara associada a ajuda mecânica à tosse.

 

A ajuda mecânica à tosse é feita através de um equipamento (também não invasivo) destinado a limpar as secreções das vias respiratórias (denominado “cough-assist”).

 

Para este estudo, publicado na revista “Chest”, a equipa de investigação avaliou 157 pacientes "indesmamáveis", internados em dois hospitais, um português e um norte-americano, tendo concluído que a técnica "tem uma eficácia de 95%".

 

"Normalmente são considerados 'indesmamáveis' os pacientes que não cumprem as normas tradicionais que permitem aos médicos retirar o tubo de ventilação e desligar o ventilador", explica a FMUP em comunicado, acrescentando que são habitualmente doentes "com baixa reserva ventilatória e pouca força para tossirem", que "dificilmente terão alta do hospital".

 

"Este novo protocolo médico tem um impacto positivo na qualidade de vida do doente e nas despesas do hospital", sublinha ainda a FMUP.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.