Tecido com sensores electrónicos previne lesões em acamados

Projecto da Universidade da Beira Interior

28 dezembro 2009
  |  Partilhar:

A Universidade da Beira Interior está a desenvolver um tecido com sensores electrónicos para prevenir lesões em doentes acamados ou com mobilidade reduzida.

 

Os sensores destinam-se a alertar o pessoal de saúde para que mude a posição dos pacientes, de forma a evitar úlceras de pressão ou escaras, explicou à agência Lusa o investigador da UBI para o projecto Medtex, Nuno Belino.

 

A aplicação está prevista para enfermarias ou espaços de internamento, com vista a facilitar as tarefas de quem cuida de várias pessoas ao mesmo tempo, ou em casos de doentes em coma, cuidados intensivos ou pós-operatório.

 

Nos espaços em que o novo têxtil venha a ser utilizado haverá um servidor que vai recolher as informações de cada cama através de redes sem fios.

 

O projecto vai ser financiado com 500 mil euros pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional e desenvolvido em parceria com a empresa têxtil Quinta de São Cosme.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.