Taxa elevada de infecções por fungos nos hospitais

Estudo do Hospital de São João

12 abril 2006
  |  Partilhar:

 

Um estudo efectuado em 2004 no Hospital S.João, no Porto, revelou existir uma taxa elevada de infecções por fungos em doentes hospitalizados, segundo a Faculdade de Medicina do Porto.
 

 

O estudo, decorrente da tese de mestrado de Ana Sofia Oliveira Morais, indicou uma taxa de incidência de infecções por fungos (fungémia) de 3,17 por 10 mil doentes diários e uma mortalidade bruta desta patologia próxima dos 40 %.
 

 

A investigadora analisou 117 doentes, entre 1 de Janeiro e 31 de Dezembro de 2004, tendo constatado que "perto de 40 por cento tiveram uma morte relacionada com fungémia (exógena e endógena)", ainda que esta infecção possa não ter sido a causa principal do óbito.
 

 

Em 30 por cento dos casos estudados, os doentes infectados estavam internados em unidades de cuidados intensivos, 24 % em serviços de cirurgia, 21 % em hematologia clínica e 11 % no serviço de doenças infecciosas.
 

 

Segundo a autora do estudo, "a incidência de fungémia aumentou drasticamente nos últimos 20 anos, pelo que é importante conhecer a prevalência destas infecções em Portugal e os factores de risco, para, a partir daí, se implementar uma estratégia preventiva".
 

 

A investigadora do Serviço de Microbiologia da Faculdade de Medicina do Porto disse que a sua tese de mestrado constituiu um "estudo-piloto" pioneiro em Portugal, que poderá contribuir para o desenvolvimento de uma base de dados para outros estudos do género.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.