Tabaco, hipertensão e diabetes aumentam risco de demência

Relatório mundial sobre a Alzheimer 2014

19 setembro 2014
  |  Partilhar:

O controlo da diabetes e da pressão arterial elevada, bem como medidas para encorajar a cessação tabágica e a diminuição do risco cardiovascular podem reduzir o risco de demência, mesmo em idade avançada, defende o relatório mundial sobre a Alzheimer 2014.
 

O relatório, realizado por uma equipa de investigadores liderados por Martin Prince do King's College London, no Reino Unido, constatou que a diabetes pode aumentar o risco de demência em 50%. A obesidade e a falta de atividade física são fatores de risco importantes para a diabetes e hipertensão, devendo como tal ser controlados.
 

O documento refere que a cessação tabágica está fortemente associada a uma redução do risco de demência. Estudos realizados sobre a incidência da demência nos indivíduos com mais de 65 anos demonstraram que os ex-fumadores apresentavam um risco similar aos que nunca tinham fumado, enquanto aqueles que continuavam a fumar apresentavam um risco bastante elevado.
 

Os investigadores constataram que os indivíduos com melhores oportunidades de educação também apresentavam um menor risco de demência em idade avançada. Alguns estudos sugerem que a educação não tem impacto nas alterações cerebrais que conduzem à demência, mas reduzem o seu impacto no funcionamento intelectual.
 

O relatório sugere que quem entra na terceira idade com o cérebro mais desenvolvido e saudável têm uma maior probabilidade de viver mais anos, feliz, mais independente, e com um risco reduzido de desenvolver demência. A promoção da saúde do cérebro é importante ao longo de toda a vida, mas é essencial na meia-idade uma vez que as alterações cerebrais podem ter início décadas antes de aparecerem os sintomas.
 

O estudo publicado no mês em que se celebra o dia mundial do Alzheimer, a 21 de setembro, alerta para a necessidade dos programas de doenças não transmissíveis incluírem mais idosos, um vez que nunca é tarde para mudar. O futuro da epidemia da demência depende crucialmente do sucesso ou insucesso dos esforços para melhorar a saúde pública global.
 

Adotar um estilo de vida saudável é um passo importante na prevenção de várias doenças a longo prazo, incluindo cancro, doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabetes, referem ainda os autores do documento.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.