Tabaco aumenta risco de cancro da mama
11 janeiro 2004
  |  Partilhar:

Cientistas norte-americanos conseguiram reunir fortes provas de que fumar aumenta o risco de aparecimento do cancro da mama. A notícia surge, esta quarta-feira, na edição on-line da BBC, que recorda que, até ao momento, os resultados de todas as investigações sobre o assunto haviam dado resultados díspares. Realizado a mais de 116 mil mulheres norte-americanas, o estudo levado a cabo pelo Departamento de Saúde da Califórnia, durante mais de quatro anos, confirma, no entanto, que o tabaco aumenta o risco de aparecimento de cancro da mama. De entre o universo de mulheres acompanhadas, 2.005 viram ser-lhe diagnosticado, ao longo do estudo, cancro da mama, com a incidência a ser maior cerca de 30% entre as mulheres fumadoras do que entre as que nunca fumaram. Mulheres que começaram a fumar depois dos 20 anos ou que começaram, pelo menos, cinco anos antes da sua primeira gravidez, parecem ser os grupos de maior risco. Fumar muito ou durante vários anos também aumenta as possibilidades de vir a contrair cancro da mama, sendo que, pelo contrário, os investigadores não conseguiram confirmar a suposição segundo a qual as mulheres ex-fumadoras estão entre os grupos mais atingidos. Não existe também qualquer prova de que os fumadores passivos constituam um dos grupos de maior risco. Apesar dos resultados, os investigadores já vieram dizer que é necessário continuar as investigações, de forma a descobrir o porquê do tabaco aumentar o risco de cancro da mama nas mulheres. Fonte: Diário Digital

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.