Supremo Tribunal reduz pena a enfermeira condenada por prática de aborto

Maria do Céu Ribeiro vai cumprir seis anos de prisão

29 novembro 2002
  |  Partilhar:

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) reduziu em um ano e meio a pena de Maria do Céu Ribeiro, a enfermeira especialista em obstetrícia do Hospital de S.João, no Porto, condenada por praticar, na sua casa, abortos a mulheres que a procuravam.
 

 

Detida em Fevereiro de 1999, Maria do Céu Ribeiro foi julgada no Tribunal Judicial da Maia em 2001, onde foi acusada pelos crimes de aborto agravado e de falsificação de receitas médicas. Quantidades de dinheiro não compatíveis com os seus rendimentos, a posse ilegal de grandes quantidades de anestésicos e analgésicos e de receitas e material do Hospital de S. João, encontrados na sua moradia, foram as provas apresentadas pela acusação contra a arguida.
 

 

Ontem, o STJ confirmou a condenação da enfermeira pelos crimes de peculato e tráfico ilícito de estupefacientes, fixando a pena em cinco anos e meio de prisão. A pena única, por acumulação dos crimes, ficou estabelecida em sete anos de prisão por substituição da pena de oito anos e meio anteriormente aplicada pelas instâncias.
 

 

Fonte: Jornal de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.