Suplementos alimentares: os riscos e benefícios

Estudo da Universidade de Loyola

19 setembro 2014
  |  Partilhar:

A toma de multivitaminas e suplementos alimentares tanto pode ser benéfica como prejudicial para algumas condições , alerta um estudo da Universidade de Loyola, nos EUA.
 

“Hoje mais do que nunca é importante que os pacientes falem com os seus médicos ou nutricionistas caso estejam a pensar tomar suplementos alimentares. Em geral não há nenhum benefício em tomar um suplemento alimentar só por uma questão de complemento. Assim as pessoas devem falar com os seus médicos para perceberem o que realmente é benéfico”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Aaron Michelfelder.
 

O médico refere, por exemplo, que muitas pessoas não sabem que os suplementos de cálcio podem interferir com a tiroide. Caso um paciente esteja a fazer medicação para a tiroide, a toma simultânea deste tipo de suplementos pode causar efeitos adversos.
 

Aaron Michelfelder explica que há muitos pacientes não têm consciência da existência de várias interações medicamentosas. Assim, defende que o diálogo com o médico é essencial para encontrar a melhor e mais segura combinação, tendo por base os antecedentes médicos e as necessidades.
 

O estudo refere nomeadamente que a vitamina C é outro suplemento que muitas pessoas tomam por razões erradas. De acordo com o investigador, não há evidências de que esta vitamina ajude a impedir as constipações, mas ajuda na absorção de ferro podendo por isso ser benéfica para os indivíduos com anemia. “As pessoas não devem tomar mais do que 2.000 mg de vitamina C por dia, pois pode conduzir ao aparecimento de problemas renais. Como esta vitamina é extremamente ácida, também não deve ser tomada por indivíduos com problemas de estômago.
 

O médico refere ainda que costuma prescrever suplementos para pacientes que tenham alguma deficiência de nutrientes ou se a sua toma conduz a resultados benéficos. “Para algumas pessoas pode ter uma influência positiva na saúde”, acrescentou.
 

Aaron Michelfelder revelou que aconselha a toma de suplementos e alterações do estilo de vida no caso de um indivíduo ter pressão arterial média a elevada e só depois avalia a necessidade da toma de medicação. No caso dos problemas do sono, o médico também prefere os suplementos à toma de medicação, uma vez que esta cria alguma habituação.
 

Uma vez que, comparativamente com os medicamentos, os suplementos não são alvo de tanta regulamentação ou investigação é sempre importante as pessoas se aconselharem com os seus médicos”, conclui.
 

"ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar