Suicídio no Baixo Alentejo sob investigação

Projecto da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo

21 junho 2010
  |  Partilhar:

O distrito de Beja regista uma das mais elevadas taxas de suicídio da Europa, com uma média anual de 53 suicídios. De modo a encontrar estratégias de prevenção, a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) criou um observatório para análise do fenómeno.

 

O observatório pretende "monitorizar e estudar de modo sistemático e continuado os factores de risco, precipitantes e de protecção" de casos de suicídio e para-suicídio no Baixo Alentejo, explicou à Lusa a directora do Departamento de Psiquiatria da ULSBA, Isabel Martins.

 

Segundo a pedopsiquiatra, o observatório é "inovador" porque dispõe de uma "equipa específica para estudar o suicídio e também o para-suicídio e o contributo dos factores associados à perturbação mental e dos factores sociodemográficos".

 

A identificação dos vários factores, adianta a especialista, "pode ajudar os clínicos a estimar o grau geral de risco de suicídio de um doente e a desenvolver planos de tratamento que abordem factores comportamentais, psicossociais, ambientais e de personalidade".

 

Segundo dados do Departamento de Psiquiatria da ULSBA baseados em estimativas da GNR e PSP, entre 1998 e 2008 registou-se uma média anual de 53 casos de suicídio no distrito de Beja, onde "as taxas anuais têm sido elevadas, mas a tendência não é de subida".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.