Suicídio diminuiu em Portugal

Dados do INE

27 agosto 2007
  |  Partilhar:

 

Os mais recentes números sobre o suicídio em Portugal revelam que em 2005 houve menos casos - 910 contra os mais de 1100 registados anualmente desde 2002. Segundo o Psiquiatra António Fonte “é preciso estudar melhor o fenómeno”.
 

 

Os dados mais recentes já foram fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) à Sociedade Portuguesa de Suicidologia (SPS): em 2005, os valores relativos às mortes por suicídio voltaram a baixar para 8,6 casos por 100 mil habitantes (910 suicídios). "Neste momento ainda não há dados para analisar essas dimensões do fenómeno. A partir dos anos 90 houve um aumento. Agora regista-se uma diminuição. É preciso tentar perceber o que é que aconteceu." Até porque, acrescenta António Fonte, Psiquiatra no Hospital Júlio de matos e membro da direcção da SPS, não houve em Portugal uma acção concertada e planeada no sentido de prevenir o suicídio", ao contrário do que acontece, por exemplo, na Irlanda.
 

 

Em 2000, o Instituto Nacional de Estatística contabilizou 519 suicídios, o que representa 5,1 óbitos por cada cem mil habitantes. Em 2002, a taxa passou para 11,52 e dois anos depois chegou aos 11,95 por cada cem mil. Sendo estes, ainda assim, valores muito inferiores aos que se verificam na generalidade dos países da Europa Central e do Norte (França, Áustria, Suíça, por exemplo, apresentam taxas entre os 17,5 e os 18,4) para já não falar das ainda mais altas taxas verificadas na Europa de Leste (com 38,7 suicídios por cada cem mil habitantes na Rússia, ou 42,1 na Lituânia), a verdade é que ultrapassavam o que era normal em Portugal há vários anos.
 

 

Fonte: Público
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.