Suicídio assistido de portuguesa na Suíça

Caso remonta a Junho de 2009

10 março 2010
  |  Partilhar:

A imprensa nacional deu conta de um caso de suicídio assistido, realizado no Verão passado na Suíça, e que se acredita tratar-se do primeiro a envolver um cidadão português.

 

Segundo noticiou o jornal “Público” e a “SIC”, o suicídio ocorreu em Junho de 2009 e foi acompanhado pela associação suíça Dignitas, que ajuda à morte de doentes terminais.

 

Neste caso, segundo refere a imprensa, tratava-se de uma paciente de 67 anos, divorciada e sem filhos, que sofria de cancro em fase terminal. O médico que a assistia estimava que ela tivesse apenas um ano de vida, mas ela acreditava que seria menos e temia ficar incapacitada e não conseguir deslocar-se à Suíça. Acompanhada de dois amigos, apressou o processo e, após duas consultas, tomou uma substância letal.

 

A eutanásia e o suicídio assistido diferem no aspecto em que, neste último, é o próprio doente quem toma a substância letal prescrita por um médico. Tanto uma como a outra são proibidas em Portugal. A eutanásia irá, entretanto, regressar à agenda política parlamentar em Maio.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.