Subtipo do vírus HIV-1 causa nova epidemia em Portugal

Transmissão por via sexual parece dar-se com mais facilidade

18 agosto 2002
  |  Partilhar:

Portugal está perante uma nova epidemia de sida: o contágio por um dos subtipos do vírus HIV-1 aumentou em força, alterando por completo o perfil tradicional de novas infecções da doença. Desta variante sabe-se pouco, mas teme-se muito. Os especialistas receiam que o subtipo G, originário da costa ocidental africana, seja mais facilmente transmissível do que aquele até agora dominante, sobretudo pelas relações heterossexuais. O problema é que toda a estratégia montada para combater a sida não previa esta alteração.
 

 

Os dados recolhidos pelo Laboratório de Virologia do Hospital de Egas Moniz, em Lisboa não deixam margens para dúvidas: os novos casos de sida mostram uma alteração completa do tradicional perfil da epidemia em Portugal.
 

 

A análise de 63 amostras de novas infecções com o HIV-1 em 2001- vindas de toda a Zona Sul do país, à excepção de dois hospitais - revela que "a maioria destes seropositivos já não foi infectada com o subtipo B, mas sim com o G, que representa 54 por cento dos novos casos analisados", alerta o responsável pelo laboratório, Ricardo Camacho. "As infecções com o subtipo B do HIV-1 correspondem apenas a 23 por cento do total".
 

 

Também os novos casos de sida diagnosticados nas consultas de gravidez em hospitais do Sul do país durante o ano passado mostram uma nova realidade: 62 por cento das 70 mulheres viviam com o subtipo G.
 

 

Leia mais no: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.