Substitutos de BPA em plásticos afetam saúde reprodutiva

Estudo publicado na revista “Current Biology”

19 setembro 2018
  |  Partilhar:
Esta é, na verdade, a repetição de uma história com 20 anos: uma equipa de investigadores que tinham descoberto que o bisfenol A (BPA), usado na produção de produtos de plástico, e nas gaiolas de ratinhos de laboratório, tinha causado um aumento de anormalidades nos cromossomas dos óvulos das fêmeas.
 
Vinte anos mais tarde, a mesma equipa de investigadores da Universidade do Estado de Washington, EUA, descobriu que a variedade de compostos químicos utilizados para substituir o BPA nos produtos de plástico usados para os animais causa problemas semelhantes e que se podem prolongar por gerações.
 
Patricia Hunt e equipa fizeram esta descoberta após terem identificado alterações nos dados de estudos sobre os ratinhos que serviam de controlo. Os investigadores atribuíram o problema a uma contaminação devido a gaiolas danificadas. A diferença desta vez é que os efeitos foram mais subtis pois só algumas das gaiolas foram danificadas e a fonte de contaminação mais incerta.
 
Contudo, os investigadores determinaram que os ratinhos tinham sido expostos a substâncias substitutas de BPA, que incluíam uma substância comum conhecida como bisfenol S (BPS), e que estavam a causar problemas na produção de óvulos e esperma. 
 
A equipa conduziu ensaios adicionais para testarem os efeitos de numerosos tipos de bisfenol usados para substituir o BPA, incluindo o BPS, e descobriram que estes produzem anormalidades a níveis dos cromossomas muito semelhantes às observadas em estudos sobre o BPA.  
 
Os investigadores procuraram usar exposições aos substitutos de BPA que simulassem as de humanos que utilizam plásticos sem BPA. Se estes problemas se verificarem com os humanos, serão transmitidos para as gerações futuras. A equipa demonstrou ainda que mesmo que se consiga eliminar totalmente a contaminação de bisfenol, os efeitos da mesma ainda persistirão durante cerca de três gerações. 
 
Patricia Hunt recomenda assim que os consumidores não usem produtos de plástico, com ou sem bisfenol, que demonstrem estar velhos ou danificados. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar