Substituir refrigerantes por água ajuda a prevenir diabetes

Estudo publicado na revista “Diabetologia”

07 maio 2015
  |  Partilhar:
A substituição de refrigerantes ou de bebidas à base de leite açucaradas por água, café ou chá pode reduzir, de forma significativa, o risco de diabetes de tipo 2, sugere um estudo recente.
 
Segundo a investigação conduzida por cientistas da Universidade de Cambridge, Reino Unido, por cada aumento de 5% no consumo diário de energia proveniente de refrigerantes, bebidas com adoçantes e outras, o risco de diabetes aumenta até 18%.
 
Para o estudo, a equipa de investigadores contou com mais de 25 mil adultos, com idades compreendidas entre os 40 e 79 anos no início do estudo, que participaram num estudo britânico sobre o cancro e a nutrição.
 
Foi registado o consumo de bebidas dos participantes, assim como tudo o que comiam, por um período de sete dias consecutivos. Foi dada especial atenção aos tipos de bebidas consumidas pelos participantes, quantidades e frequência de consumo e se tinha sido adicionado algum açúcar às mesmas.
 
Segundo Nita Forouhi, autora principal do estudo, “ao usar este cálculo detalhado de dietas com um diário nutricional, conseguimos estudar diversos tipos de bebidas açucaradas, bem como bebidas artificialmente adocicadas (tal como refrigerantes de tipo diet) e sumo de fruta, e analisar o que aconteceria se a água, chá ou café sem açúcar ou bebidas com açúcares artificiais fossem substituídas por bebidas açucaradas”.
 
Os participantes foram seguidos durante 11 anos após terem completado as avaliações sobre as suas dietas. Durante o período de acompanhamento, 847 participantes foram diagnosticados com diabetes de tipo 2 pela primeira vez. 
 
Por cada dose extra consumida de refrigerantes, bebidas de leite açucaradas e bebidas com adoçantes, foi apurado que o risco de diabetes de tipo 2 aumentava em cerca de 22%. Todavia, o consumo de sumo de fruta, de café e chá com açúcar não foi associado ao risco de diabetes. 
 
Após terem sido feitos ajustes relativos ao índice de massa corporal (IMC) e ao perímetro abdominal, os autores descobriram que deixava de se verificar a associação entre a diabetes e bebidas artificialmente açucaradas. Os investigadores consideram que isto se deva ao facto de estas bebidas serem consumidas mais frequentemente por pessoas com excesso de peso. 
 
A equipa calculou o índice de decréscimo do risco de diabetes ao substituir algumas bebidas por água ou chá ou café sem açúcar. A substituição diária de um refrigerante por uma daquelas bebidas fazia diminuir o risco em 14% e a substituição diária de uma bebida açucarada à base de leite fazia reduzir o risco em 20 a 25%.
 
No entanto, a substituição de uma bebida açucarada por um uma bebida com adoçante não produzia uma redução relevante no risco de diabetes. 
 
Os autores concluem assim que “à luz da consistência de evidências anteriores, juntamente com as novas evidências geradas por este trabalho, este é o momento apropriado para pensar em intervenções populacionais para reduzir o consumo [de bebidas adoçadas com açúcar] e aumentar o consumo de bebidas alternativas apropriadas”.
 
“O nosso estudo apresenta importantes evidências adicionais relativas à recomendação, pela Organização Mundial de Saúde, para limitar o consumo de açúcares livres na nossa dieta”, conclui Nita Forouhi.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.