Substituição de medicamentos na farmácia é um risco

DECO lança alerta público

17 setembro 2002
  |  Partilhar:

A DECO defende que a prescrição de medicamentos deve ser apenas da competência do médico e discorda que o farmacêutico venha a ter a liberdade de o substituir por um genérico, pois essa possibilidade não oferece segurança ao doente.
 

 

Segundo a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO), "é um risco deixar que a farmácia possa escolher um genérico por substituição, até porque nem todos os genéricos são mais baratos que os medicamentos de marca".
 

 

O secretário-geral da DECO, Jorge Morgado, afirma que "o que o Estado deveria fazer era instalar bases de dados para que os médicos pudessem, facilmente, ter acesso aos preços dos medicamentos e prescrever os mais baratos".
 

 

A legislação sobre política do medicamento aprovada na semana passada determina que quando o médico receite o nome de marca do medicamento, havendo genéricos, deverá obrigatoriamente informar o doente da existência desses medicamentos, equivalentes aos de marca, mas mais baratos por não terem nome comercial.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.